3 de abril de 2015

Mensagem de Páscoa



APARIÇÕES DO CRISTO

Desejo refletir com o Leitor à cerca das aparições do Cristo, após a Sua ressurreição.
A importância  das  aparições  do Cristo  após a Sua morte, pelos  nossos pecados, sepultamento e  ressurreição,  é o  Evangelho da Salvação I Co 15:4.
As aparições do Cristo nos Evangelhos, no Livro de Atos dos Apóstolos e no do Apocalipse foram dezoito, segundo alguns estudiosos.
Sabemos que, a ressurreição do Cristo é envolta de alguns mistérios, como por exemplo o não se saber aonde Ele residia durante os  quarenta dias que permaneceu, após a Sua ressurreição até à Sua ascensão ao Céu, onde se assentou á mão direita de Deus, Sl 110:1 e I Co 15:25.
Na Primeira Carta aos Coríntios Paulo afirma que Cristo apareceu primeiramente a Cefas depois aos doze, depois foi visto, uma vez por mais de quinhentos irmãos , depois por Tiago, depois por todos os apóstolos e finalmente a Paulo, I Co 15:5-8.
O Leitor poderá encontrar uma ordem de aparições do Cristo, diferente, como segue:
“E, Jesus tendo ressuscitado na manhã do primeiro dia da semana, apareceu primeiramente a Maria Madalena, da qual tinha ex-
pulsado sete demónios. E, partindo ela, anunciou-o aqueles que tinham estado com ele, os quais estavam tristes e chorando. E,
ouvindo eles que vivia, e que tinha sido visto por ela não o creram. E depois manifestou-se noutra forma a dois deles, que iam a caminho para o campo. E, indo estes, anunciaram-no aos outros, mas nem ainda estes creram.  Finalmente  apareceu aos   onze, estando eles assentados juntamente, Mc 16:9-14“.
A lista das aparições de Marcos e de Paulo não conferem porque Paulo não incluiu as aparições do Cristo às mulheres. É também possível que tenha havido alguma alteração no texto final do Evangelho de Marcos segundo alguns eruditos.
O importante é saber que Jesus ressuscitou e apareceu.  Sem  ressurreição dos  mortos o Evangelho é  vão e sem  as  aparições do  Cristo não há testemunho desta ressurreição.
Também gostaria de compartilhar com o Leitor que as aparições do Cristo deverão de ser consideradas aquelas que Ele se manifestou em carne e osso até à Sua Ascensão. As outras aparições deverão ser chamadas de visões.
Os cristãos deverão estar atentos, nestes últimos dias à Palavra do Senhor:
Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos. Eis que vo-lo tenho predito. Portanto, se vos disserem: eis que ele está no deserto, não saiais; eis que ele está no interior da casa, não acrediteis. Porque assim como o relâmpago sai do oriente e se mostra até ao ocidente, assim será também a vinda do Filho do homem, Mt 24:24-27.
Finalmente desejamos uma feliz Páscoa cristã a todos os Leitores e como embaixadores de Cristo anunciemos a Sua ressurreição.
Fraternalmente,
casal com uma missão,
Amílcar e Isabel Rodrigues

Fonte: http://gospelmais.com.br/