30 de outubro de 2012

ATENÇÃO ALEXANDRIENSES!!!

elenycesantos.blogspot.com
ATENÇÃO ALEXANDRIENSES!!!

(PARTE DA RENDA SERÁ DESTINADA AO PROJETO AMAR SEM MEDIDA)

A Barriguda Filmes produz o seu primeiro documentário de uma série sobre Alexandria, sua história e sua gente. Imagens Ful HD e edição avançada. Um estúdio virtual de alta definição proporciona profissionalismo

e
um visual atrativo.
O documentário trará belas imagens da terra da Barriguda, que poderá ser utilizado em salas de aula como fonte de aprendizado e pesquisa, um cartão de visitas para quem não conhece os nossos valores e as nossas potencialidades, um presente ideal para quem ama Alexandria.

01 - Alexandria, Gente que faz - O documentário retrata a Alexandria de hoje. Suas peculiaridades, sua gente e seus costumes. A nossa economia, nossa cultura, religião e nossas potencialidades serão exploradas neste primeiro DVD. Um excelente arquivo de imagens e conhecimento.
Gente que faz é um retrato de alexandrienses que buscam através de seus trabalhos oferecer orgulho e elevar o nome da nossa terra. Gente que cresce e faz crescer. Alexandrienses que determinam um pouco do seu tempo para fazer a diferença, e são símbolo de orgulho.

02 - Analfabeto nas letras, Doutores no que fazem - Conta a história de criatividade de um agricultor analfabeto, simples, mas um homem que transmite orgulho por sua inteligência e criatividade.
Deusdieson é um agricultor que buscou através de sua criatividade diminuir o trabalho duro na roça e aumentar a sua produtividade. Sem dinheiro, e tendo como principal fonte de recursos a agricultura para sustentar a sua família, Deusdieson convidou um amigo soldador e debruçou-se sobre o seu projeto de construir um trator. O seu principal desafio foi usar o motor da sua motocicleta.
Saiba dessa história e de como o nosso inventor fez para um simples motor de moto ter a potência para movimentar o trator.

VALOR DO DVD R$ 10,00 OU 2x de R$ 5,00

MAIORES INFORMAÇÕES COM Ademar Tomáz de Assis ATRAVÉS DOS SEGUINTES NÚMEROS: TIM 9991-4100/CLARO 9159-0240

28 de outubro de 2012

Jó, um dos maiores líderes de adoração

elenycesantos.blogspot.com

 http://estudos.gospelmais.com.br/files/2012/07/louvor-adoracao.jpg

Quando falamos em líder de adoração pensamos logo em Davi, o salmista, autor de vários salmos, mas falar de Jó como líder de adoração talvez possa soar estranho a primeira vista. Antes de explicar porque Jó é um grande líder de adoração é importante entender o que é adoração. Muitos acreditam e vêem a adoração como um momento de louvor em que bendizemos o nome de Deus com canções no culto, mas adoração é muito mais profundo, é um estilo de vida, é a maneira que vivemos nosso dia a dia e principalmente, como é o nosso testemunho cristão.
Uma vida de adoração é uma vida prostrada diante do altar de Deus, é ter o coração derramado e quebrantado, é bendizer a Deus o tempo todo não importam as circunstâncias, é louvar a Deus, pregar a palavra, andar em retidão, buscar ser correto e íntegro em todas as coisas, é buscar e estudar a palavra de Deus, cuidar do próximo, amar ao próximo como a ti mesmo, é ter uma vida em santidade. Quantas coisas, mas este é o caráter do verdadeiro adorador e do verdadeiro cristão, pois estas são as atitudes que todos nos como cristãos devemos buscar, pois todos nós devemos ser verdadeiros adoradores.
A Bíblia diz em João 4: 23 “Mas a hora vem, e agora é, em que os VERDADEIROS ADORADORES adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem.” (grifo da autora)
Note o que a Bíblia diz: os verdadeiros adoradores, então há aqueles que se dizem adoradores e não são. Tal observação deve nos fazer pensar em nossas ações como servos de Deus, como ministros do Evangelho e é aí que Jó entra como um exemplo de líder de adoração a ser seguido. Jó era um homem exemplar, um pai que cuidava dos filhos, intercessor, ajudava aos pobres, era exemplo aos jovens, um homem que andava em retidão e se desviava do mal, tanto que Deus disse que não havia na terra homem como ele, até que satanás vem e diz para Deus tirar tudo de Jó, para ver se ele permaneceria firme. Então, Deus permite que satanás toque nos bens de Jó e ele perde tudo de uma vez, inclusive seus filhos. Ao receber tantas notícias trágicas ao mesmo tempo, Jó rasga suas veste e se prostra diante de Deus e veja o que a Bíblia diz: “Então Jó se levantou, e rasgou o seu manto, e rapou a sua cabeça, e se lançou em terra, e adorou. E disse: Nu saí do ventre de minha mãe e nu tornarei para lá; o SENHOR o deu, e o SENHOR o tomou: bendito seja o nome do SENHOR. Em tudo isto Jó não pecou, nem atribuiu a Deus falta alguma. Jó 1:20-22”
Jó havia acabado de saber que tudo que ele tinha havia sido tirado dele e mesmo assim, ele se prostrou e adorou a Deus. Como não dizer que Jó é um grande líder de adoração, isto é o exemplo de um verdadeiro adorador, aquele que tem sua vida totalmente colocada nas mãos de Deus e mesmo quando a adversidade vem, permanece adorando ao Senhor e não murmura. Quantas vezes reclamamos em nosso dia de coisas tão pequenas, como por algo em nosso trabalho, alguma situação familiar, o trânsito, o transporte público, reclamamos de acordar cedo, dormir pouco, reclamamos muitas vezes do nosso irmão, do pastor e ainda sim queremos dizer que somos adoradores? Não significa que não devemos buscar coisas melhores, devemos lutar pelo bem e por mudanças, porque reclamações sem ação para solucionar os problemas não passam de murmuração.
Mesmo depois de satanás ter tirado tudo de Jó, para ele foi pouco, ele queria mais, porque o propósito dele é matar, roubar e destruir. Então, satanás voltou a questionar a Deus sobre a integridade de Jó, porque mesmo ele perdendo tudo, ainda tinha saúde, então poderia voltar a trabalhar, assim sendo Deus permitiu que satanás tocasse no corpo de Jó, mas que lhe preservasse a vida. O corpo dele ficou coberto de chagas, o cheiro era insuportável e se não bastasse sua condição física e toda a angústia, sua mulher foi contra ele e seus três amigos o condenaram sem motivos ao invés de ajudá-lo. Analisando o quadro de Jó, ele tinha todos os motivos para maldizer a Deus e murmurar, mas ele não o fez, aceitou tudo: “Então sua mulher lhe disse: Ainda reténs a tua sinceridade? Amaldiçoa a Deus, e morre. Porém ele lhe disse: Como fala qualquer doida, falas tu; receberemos o bem de Deus, e não receberíamos o mal? Em tudo isto não pecou Jó com os seus lábios. Jó 2:9-10”
Jó se entristeceu, ficou amargurado de espírito, perdeu tudo que tinha, todos os amigos que antes comiam de sua mesa o abandonaram, ele se tornou motivo de piada dos jovens que antes o respeitavam, sua mulher não conseguia se aproximar dele, os três amigos ao invés de consolá-lo o condenavam mais ainda e em tudo isso, Jó não pecou. A partir do capítulo 38, quando Deus começa a falar, Jó se arrepende mais ainda de suas falhas, reconhece a soberania de Deus e sua fidelidade, Deus restitui em dobro tudo que Jó tinha e ele ainda orou pelos três amigos e as pessoas que se afastaram dele voltaram para sua casa e Jó recebeu a todos. Talvez ele pudesse ficar ressentido pelo abandono dos amigos, mas não o fez, ele agiu com retidão, sabendo que tudo vem de Deus e devemos receber tudo que vem dele.
Jó é um exemplo de líder de adoração, ele foi um verdadeiro adorador, ele não criou salmos, não andava com uma viola debaixo do braço tocando nas praças, mas ele rendeu totalmente sua vida para Deus, ele permaneceu em adoração quando não tinha absolutamente nada, ele não murmurou, não blasfemou, ele honrou a Deus em todo o tempo, ele reconheceu quem Deus era e principalmente, o conheceu; “Com o ouvir dos meus ouvidos ouvi, mas agora te vêem os meus olhos. Jó 42:5”
Para cada músico que deseja ser um verdadeiro adorador, um verdadeiro líder de adoração, está aí um exemplo a ser seguido, assim também para todos nós, pois uma vida de adoração independe do ministério que exercemos.

Fonte:
http://estudos.gospelmais.com.br

Os dons ministeriais e a cultura pastoral do Brasil

elenycesantos.blogspot.com
http://estudos.gospelmais.com.br/files/2012/10/pregando.jpg 
Este é um tema que não se pode passar batido. Vamos ver primeiramente o que a Bíblia nos diz em Efésios 4:10:



“Aquele que desceu é também o mesmo que subiu muito acima de todos os céus, para cumprir todas as coisas.E ele deu uns como apóstolos, e outros como profetas, e outros como evangelistas, e outros como pastores e mestres”
Esta passagem  nos diz respeito aos dons ministeriais. Ela é clara em afirmar que foi dado pelo Pai o dom de apóstolo, profeta, evangelista, pastor e mestre. Infelizmente, prefiro pensar que é por causa da cultura Brasileira (me nego a dizer que pode ser por falta de sabedoria e entendimento) que não se consagra e reconhece os demais dons Ministeriais além de pastores e recentemente, apóstolos. Nós Brasileiros cometemos um grave erro em consagrarmos aquele que foi chamado por Deus para ser um evangelista, como pastor por exemplo. Em consequência disto, nos deparamos com pessoas frustradas.
No Brasil, pastor deixou de ser uma função para ser hierarquia. Então um mestre é consagrado pastor. Um profeta é consagrado pastor. Em algumas igrejas, um administrador (pasmem!) é consagrado pastor. Isso também tem acontecido recentemente com alguns Apóstolos. Isso é um absurdo!
Aqui em Belo Horizonte, conheço uma igreja que reconhece os dons ministeriais e consagra aqueles que são reconhecidos. Uma raridade hoje em dia.
Mas, antes de levar uma pedrada sua quero deixar claro que estou expondo uma situação que acontece no Brasil e não uma birra que tenho com o dom pastoral.
Porque o tratamento muda quando convidamos um pastor para ser o preletor de um congresso? Porque quando você chama um mestre para pregar em sua igreja, você coloca em seu cartaz que essa pessoa é um pastor?
“Porventura são todos apóstolos? são todos profetas? são todos mestres? são todos operadores de milagres? Todos têm dons de curar? falam todos em línguas? interpretam todos”?
Mas porque temos que reconhecer todos os dons em nosso meio?
“tendo em vista o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo; até que todos cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de Deus, ao estado de homem feito, à medida da estatura da plenitude de Cristo; para que não mais sejamos meninos, inconstantes, levados ao redor por todo vento de doutrina, pela fraudulência dos homens, pela astúcia tendente à maquinação do erro; antes, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo, do qual o corpo inteiro bem ajustado, e ligado pelo auxílio de todas as juntas, segundo a justa operação de cada parte, efetua o seu crescimento para edificação de si mesmo em amor”
O aperfeiçoamento dos santos, a obra do ministério, a edificação do corpo de Cristo, a unidade da fé e o crescimento espiritual são resultantes desse reconhecimento. Fazemos parte do corpo de Cristo e estamos inseridos nisso.
Precisamos de apóstolos, profetas, pastores, evangelistas e mestres!, JÁ!
Gabriel Félix
www.gabrielfelix.com

A Aflição do Justo

elenycesantos.blogspot.com
A Aflição do Justo
2 Coríntios 1.3-4
Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, O Pai das misericórdias e o Deus de toda a consolação, que nos consola em toda a nossa tribulação, para que também possamos consolar os que estiverem em alguma tribulação, com consolação com que nós mesmos somos consolados de Deus.
Hoje vamos falar um pouco sobre aflição. Já que o tema é este, não há como não nos lembrarmos de Jó. Todos nós sabemos pelo ele passou. O quanto ele sofreu.
E gostaríamos de começar a partir do momento em que os amigos de Jó ficaram sabendo pelo que ele estava passando e resolveram condoer-se dele e consolá-lo. Entretanto, cada um deles tentou emitir alguma explicação para esclarecer o seu sofrimento.
• A esposa – Desanimada e desesperada pelo quadro, chegou a conclusão que alguma coisa estava errada, afirmou que a religião de Jó era um fracasso e sugeriu a seu marido que amaldiçoasse a Deus e morresse;
• Elifaz – Este amigo de Jó afirmou que Deus nunca erra. Se seu amigo estava sofrendo daquela forma era porque tinha pecado;
• Bildade – Este outro chegou à conclusão que Jó continuava a sofrer porque não admitia o seu erro, o seu pecado;
• Zofar – Já este, entendia que o pecado de Jó merecia um sofrimento ainda maior.
• Eliú – Este outro era de opinião de que Deus estava usando o sofrimento de Jó para moldá-lo e treiná-lo;
O que estamos vendo aqui é que Jó, oprimido pelo sofrimento, não foi confortado pelos seus amigos, foi sim, condenado. Cada um de seus pontos de vista foi uma forma conhecida para compreensão do sofrimento. A lei de causa e efeito.
O mundo de hoje é regido por esta linha de raciocínio, qual seja, coisas boas acontecem a pessoas boas e coisas ruins acontecem a pessoas ruins.
E esta forma de pensar está completamente equivocada, já que, para muitos efeitos não conseguimos encontrar causas plausíveis e, em contrapartida, muitas causas não nos levam a quaisquer efeitos esperados.
Por isto os amigos Jó entendiam que era obrigação deles ajudá-lo a admitir o seu pecado. Em verdade Jó pensava como seus amigos, o que ele não conseguia entender, era o porquê que tanto sofrimento, já que não tinha feito nada de errado.
A grande verdade é que devemos tomar muito cuidado para não agirmos como os amigos de Jó, isto é, quando vemos alguém em aflição, acharmos que aquela pessoa está sendo julgada pelos seus pecados, uma vez que isto, nem sempre é correto.
Também não podemos crer em Deus somente quando as coisas estão indo bem e não estamos sofrendo, por algum motivo, isto, também, não é correto.
O que precisamos ter bem claro, é que o sofrimento deve nos fazer confiar em Deus, pelo que Ele é, e não pelo que Ele pode fazer por nós.
Sendo assim, chegamos à conclusão que quando uma pessoa está sofrendo, aquilo pode, até, ser resultado de um pecado, mas isto não é uma verdade absoluta, pois nem sempre é, da mesma que forma que a prosperidade na vida de uma pessoa, nem sempre, é uma resposta a sua bondade.
Onde estamos querendo chegar, não está escrito em lugar nenhum da Palavra de Deus que, aqueles que O amam, estarão livres de problemas, muito pelo contrário, por isto precisamos estar muito alertas para não sairmos julgando as pessoas, já que aí, quem estará pecando seremos nós.
Uma coisa muito importante, também, é que o ser humano, por sua natureza, exige explicação para tudo, mas com Deus isto é diferente, Ele, nem sempre, revelará para nós os seus propósitos em nossas vidas e, vamos mais longe, se isto acontecesse nós não suportaríamos.
Deus está muito além de nosso entendimento e, jamais, saberemos por que Ele age desta ou daquela maneira, o que precisamos é confiar, não esquecendo que Ele está no controle de todas as coisas, e apenas Ele sabe por que o justo sofre.
Isto somente fica bem claro para nós, quando vemos Deus como Ele é.
Finalizando, gostaríamos de deixar o contido nos versículos 1 de 2, do capítulo 9, de Eclesiastes, para sua reflexão:
Deveras me apliquei a todas estas coisas para claramente entender tudo isto: que os justos, e os sábios, e os seus feitos estão nas mãos de Deus; e, se é amor ou se é ódio que está a sua espera, não sabe o homem. Tudo lhe está oculto no futuro. Tudo sucede igualmente a todos: os mesmo sucede ao justo e ao perverso; ao bom, ao puro e ao impuro; tanto ao que sacrifica como ao que não sacrifica; ao que jura como ao que teme o juramento. Pense nisso.
Autor: Palavra Fiel Blog
http://www.palavrafiel.com.br

21 de outubro de 2012

HARPA CRISTA HINO 100 O BOM CONSOLADOR

elenycesantos.blogspot.com

Quando o Líder Erra

elenycesantos.blogspot.com
Quando o Líder Erra
Durante essa caminhada com Cristo eu já errei muitas vezes. Errei com amigos, com namoradas, com líderes e liderados. Já fui amado, odiado, inocentado e outras vezes julgado sem direito a defesa.
Já tive líderes burocráticos, materialistas, amorosos e outros falsos. Já vi complô, nepotismo, jogo de interesses, mas também já presenciei homens de fé, dedicados a oração, pagando um preço alto para se manterem fiéis e dedicados ao rebanho.
Já fui relativista e já tive momentos de extremista. Já disse: “não tem nada a ver” assim como: “ou isso é do diabo ou isso é do Senhor”.
Magoei e fui magoado. Ajudei muitos a se achegarem ao Senhor e outros tantos a crescerem na fé, mas também decepcionei.
Contudo neste tempo de caminhada com o Senhor aprendi três coisas que levo para a vida toda e quero compartilhá-las com vocês:
1 – Não sou um Super-Homem
Lamento te decepcionar, mas eu não sou um super-homem. Sou de carne e osso, pecador e miserável como qualquer um e necessito a cada dia da graça de Deus para me manter de pé.
Qualquer um que pense o contrário está fadado a depositar em si mesmo a confiança e com isso tirar o mérito da cruz e da graça e colocar em si mesmo. Julgar-se-á superiores aos outros, subjugará o povo e imporá os seus desejos ao povo e não os anseios do Senhor;
Sou ser humano, posso errar. O que não devo de forma alguma é me entregar ao erro e permanecer nele.
Paulo, o apóstolo, que se dizia, o principal dos pecadores, nos deixou um texto lindo e que guardo em meu coração:
“Assim, aquele que julga estar firme, cuide-se para que não caia!” (1Co 10.12)
2 – Não se condenem no que você aprova
Outro erro com que vejo é o peso espiritual que muitos de nós líderes, colocamos no rebanho. Apertamos as rédeas do povo, mas afrouxamos as nossas. Não faça isso!
Se você prega dizimo, seja um exemplo de dizimista; se fala sobre relacionamentos, que sua família seja referência no mesmo, cuide de sua esposa, filhos; se você se declara evangelista, vá subir morro, pregue na rua, ônibus, o que não falta é lugar, mas, por favor, não viva uma vida de aparências com um discurso que você mesmo não segue. Ou mude de vida ou de discurso.
Jesus quando caminhou sobre a terra encontrou um grupo de ‘santarrões’ fariseus e a eles disse o seguinte em Mateus 23.2-3:
“Obedeçam-lhes e façam tudo o que eles lhes dizem. Mas não façam o que eles fazem, pois não praticam o que pregam.
Eles atam fardos pesados e os colocam sobre os ombros dos homens, mas eles mesmos não estão dispostos a levantar um só dedo para movê-los.”
Não se condene naquilo que você aprova.
3 – Amor acima de tudo
Você foi chamado para cuidar de vidas, o foco são pessoas e não objetos.
Antes de julgar, ame. Antes de proferir uma sentença, ame. Foi magoado, ame. Irmãozinho caiu em pecado, ame. Só assim atrairemos prostitutas, homossexuais, drogados, assassinos, estupradores, ladrões para dentro da igreja e somente assim eles poderão ter a chance de mudar de vida. Afinal, a igreja é para isso, não é?
Lembre-se, não é você que convence o homem do pecado, da justiça e do juízo, esse papel não é seu, é do Espírito Santo, contudo o seu papel é amar. Que forma linda de mostrar o quanto Deus é amor quando alguém enxerga Deus através de você.
Se você foi ofendido por um líder entenda que ele também está nesta caminhada rumo à estatura de varão perfeito que só teremos na glória (Ef 4.13). Assim como você, ele é humano. Abra seu coração.
Se você é líder e ainda não entendeu que é humano e o foco são pessoas, te convido a rever seus conceitos, sua fé e seu ministério. Se não o fez por falta de acompanhamento, entenda também que caminhar sozinho é suicídio. Líderes também erram e também precisam de aconselhamento e consolo. Se você vê pessoas como objetos ou forma de ganhar dinheiro, quero te lembrar da oportunidade de mudar de “profissão” o mais rápido possível, vá ser medico, padeiro, gari. Porque uma das certas promessas de Deus é que Ele vingará o rebanho dos maus pastores (Jr 23).
No mais sou só eu, um jovem que ainda tem muito que aprender, mas que sentiu o desejo de compartilhar com cada um de vocês algumas experiências e dizer que eu acredito nas pessoas. Acredito no ser humano, acho que podem ser melhor e fazer melhor. Acredito na Igreja do Senhor e que Ele mantém vivo os seus remanescentes que não se vendem nem se corrompem e estão dispostos a pagarem o preço pela sua fé, mesmo que não seja necessário, mas estão dispostos, e, pela graça e somente pela graça sou um deles.
Na paz dAquele que levanta o caído e nos faz amados e renovados,
Att.
Pr. Felipe Heiderich
www.felipeheiderich.com

O Circo, a Religião e o Religioso

elenycesantos.blogspot.com
O Circo, a Religião e o Religioso
Depois de uma única ida ao circo há 25 anos atrás, resolvi ir ao circo com a família. Uma mulher linda e duas filhas maravilhosas: uma quieta e doce, a outra alegre a mil por hora. Um espetáculo: Ganhamos os bilhetes.Oba! Sair com toda a família é que foi espetacular, porque a apresentação em si, deixou um pouco a desejar.
Enquanto a festa rolava, não parei de pensar. De perto as animações não eram como apareciam nos cartazes publicitários. Pelos anúncios na televisão, achei que seria algo muito melhor.
Religião é mais ou menos como circo. Gera emoções que quando desvendadas, revelam um coração vazio. Quando a gente é “criança” a gente ri, quando cresce não acha mais “graça”.
O encontro com Jesus, é muito melhor do que qualquer outro, mas a religião semeia expectativas traduzidas logo, logo em decepções. Jesus renova, a religião “envelhece” Jesus dentro de nós. Basta dizer que os religiosos da época crucificaram Jesus. A parte boa é que Ele ressurgiu, a parte má, é que os religiosos de plantão continuam a “matar” Jesus, não mais na cruz, mas dentro das pessoas.
Os palhaços da religião nos fazem rir, mas não levamos alegria para casa, pois antes de chegar à esquina ela desvanece. Tem gente que nunca cresce, e continua a rir desses palhaços. Experiência profundas com Jesus, nos levam a alegrias marcantes e verdadeiras, embora a Bíblia não narre Jesus rindo, relata que Ele chorou, num choro que trouxe vida, verdadeiro riso. Quando a alegria do “circo” acaba, só Jesus salva.
Dentro ou fora de uma igreja, qualquer um pode ser religioso. Até o dono do café que mecanicamente repete o menu do dia passado, sem perguntar o que você quer. Até o marido que não diz mais: eu te amo, com um ar de novidade para a esposa, achando, não ser mais necessário conquistá-la. Quando a gente casa, no início as esposas são verdadeiras tigresas, mas com o tempo a mulher fica com a “macaca” e alguns de nós maridos, verdadeiros palhaços, sem piada nenhuma. A “mulher bala” pode virar “canhão”, o machista deixa de ser acrobata dentro da rede, e passa a “pular” a cerca. O “circo” está montado. Cheio de ilusões para quem gosta de viver a mentira, disfarçada de verdade.
A vida não é circo. O circo é para quem se auto-engana e não quer viver a verdade. Não há truques.
Cresci e agora só quero Jesus, nada de religião. Um dia melhor que o outro, nada de ser religioso. Amando todos dias outra vez, a mesma mulher, como um cântico novo. Nada de servir de riso para palhaços que só empobrecem a alma das pessoas. Sou feliz nas mãos daquele que me ama de verdade!
Sem palhaçada, Sem religião
Só com Jesus
Andre Luiz

O Casamento, um projeto da graça de Deus

elenycesantos.blogspot.com
O Casamento, um projeto da graça de Deus
No livro do profeta Oseias, no capítulo 4 e verso 6 está escrito:
“ O meu povo perece por falta de conhecimento!” Oseias 4:6
Os sentimentos mais nobres que norteiam o matrimônio estão baseados no amor mútuo, no companheirismo e na lealdade, seguidos de um compromisso de vida à dois. Por esse ângulo entendemos que o amor sem compromisso vale tanto quanto o ódio. O nosso Deus é Deus de propósitos. Por isso ao estabelecer o casamento, instituiu três propósitos básicos para mantê-lo:

TRÊS PROPÓSITOS BÁSICOS

* QUE O CASAL SEJA UMA UNIDADE
Ao unirem-se em matrimônio o marido e a mulher passam a ser uma só carne, como está escrito no evangelho. Respondeu-lhe Jesus: “ Não tendes lido que o Criador os fez homem e mulher desde o princípio, e que ordenou: por isso deixará o homem seu pai e sua mãe e unir-se-á a sua mulher e serão os dois uma só carne. Portanto o que Deus uniu, não separe o homem”. Esse é o princípio que deve ser praticado pelo casal. O Senhor Jesus, em sua oração sacerdotal pede que sejamos um, assim como ele é com o Pai. ( João 17:11-21) O apóstolo Paulo reafirma que os maridos devem amar as suas esposas como Cristo amou a Igreja. (Efésios 5: 25,26), e que as esposas devem amar os seus maridos como a Igreja deve ser dedicada a Cristo. Este princípio ensinado por Cristo, leva-nos a entender que quando o esposo trata a esposa com amor verdadeiro, à maneira de Cristo, esse facilita para que as esposas lhe sejam submissas. Quando as esposas aceitam a submissão ao marido – não como escravas, mas como companheira tornam fácil os maridos amarem suas esposas. O desejo de Deus para um casamento abençoado, é sobretudo que exista um perfeito equilíbrio, pois apesar de serem uma só carne, é necessário que exista respeito a individualidade de cada um.
* QUE O CASAL SEJA FELIZ
Um dos princípios bíblicos é que devemos viver intensamente a vida conjugal com alegria. O livro de cantares de Salomão dá-nos esse exemplo, mostrando toda beleza de um relacionamento ideal entre o homem e a sua mulher. O amor definido no livro de Cantares não mostra um sentimento passageiro com relação a tudo que traz prazer e poesia ‘a vida, quando diz: “ É melhor do que o vinho” e “ Do teu amor nos lembraremos mais que o vinho, não é sem razão que te amam”. O vinho, aqui descrito é apenas uma alegoria, e o que o autor deseja exprimir nessa comparação é uma efusão de alegria que deve existir num relacionamento conjugal abençoado por Deus (Cantares 1:2 e 1:4) O amor conjugal deve ser como um banquete de almas, uma celebração de alegria pelo prevalecer de dois seres sobre o egoísmo indômito, adversário daqueles que desejam ser apenas um. Esta alegoria representada pelo vinho, em Cantares, é a mais bela expressão que o casamento pode representar.
* QUE O CASAL SEJA MULTIPLICATIVO
Deus quer que os filhos venham ao mundo numa atmosfera de alegria e amor e sejam eles os frutos do amor. Os filhos, à medida que vão crescendo, vão se espelhando na vida diária dos seus pais; sentindo alegria quando esses mostram alegria, felicidade e proteção, mas sobretudo amor quando vêem isso neles.

O PRIMEIRO CASAL A EXPERIMENTAR A GRAÇA DE DEUS

O maravilhoso relato sobre o relacionamento de Deus para com o ser humano, e de um ser humano para o outro, se encontra logo nos primeiros capítulos da Bíblia Sagrada. (Gênesis 1:26-28) Também a narrativa de sua criação segundo a imagem e semelhança de Deus. (Gen. 2:22). A mensagem do texto mostra claramente que Ele a criou a mulher cuidadosamente, com propósitos específicos. Adão, fora criado do pó da terra, mas Eva, de sua costela. Vejamos que Eva , tirada da costela de Adão, dá-nos a nítida certeza de que fora criada para ser sua companheira e adjutora.
A primeira reação de Adão ao despertar-se do sono foi:
“Esta é afinal, ossos dos meus ossos e carne da minha carne” . ( Gênesis 2:23)
Observe que Adão não disse: Ótimo! Agora terei alguém para recolher as coisas que deixarei espalhadas, fazer as tarefas do lar ou me servir em tudo o que precisar! O texto ainda acrescenta:
“ Por isso deixará o homem o seu pai e a sua mãe e se unirá a sua mulher e serão os dois, uma só carne”.(Gênesis 2:24).
No projeto da graça de Deus estava previsto que eles deveriam respeitar a individualidade um do outro, entendendo que eles próprios seriam a expressão mais pura do amor e satisfação de Deus para toda a humanidade. O casamento sob a graça divina é aquele que vive sob o serviço e a dependência de Deus.

O DESLIZE PARA FORA DO PROJETO DE DEUS

Num instante tudo mudou para Adão, Eva e também para toda a humanidade. Momentos antes eles se encontravam em plena comunhão com o Criador, e dependiam totalmente D’Ele, mas agora suas vidas estavam completamente mudadas, e o pecado fazia-os sentir vergonha e impulsionava-os para se esconderem entre os arbustos. Daí em diante todo o projeto de se tornarem uma só carne acabou, transformando-se em mútuas acusações. Quando eles estavam na dependência de Deus, era ELE que supria todas as suas necessidades, mas agora, um olhava para o outro, buscando em seu companheiro, o preenchimento de suas carências.
Quando a serpente convenceu-os de que poderiam se tornar como Deus, ela omitiu o fato de que a partir dai eles jamais receberiam seus favores e da mesma forma que poderiam fazer o que quisessem, também deveriam suprir mutuamente suas necessidades.
O Pai amoroso, agora, mesmo desejando, não poderia ajuda-los, determinando assim o que chamamos hoje de: “A queda do homem”.

MOSTRAS DE RELACIONAMENTOS DESVIRTUADOS

Três pontos básicos nos mostram como esses acontecimentos nos afetam como maridos e esposas nos dias de hoje:
* Sentiram medo de Deus e esconderam-se D’Ele.
* Sentiram vergonha um do outro.
* Acusaram-se mutuamente.
Tudo isso ocasionou no que identificamos como “Maldição”. Como conseqüência do pecado da mulher, Deus disse: “ O teu desejo será para o teu marido, e ele te dominará”
A culpa pelo fracasso trouxe à tona o sentimento de egoísmo da mulher que lançou a responsabilidade sobre o diabo, que a enganou. Adão por sua vez acusou sua companheira. Isso passou a ser um procedimento normal até os dias de hoje. Buscar culpados pelo nosso fracasso é comum em toda a sociedade, fazendo disso temas inesgotáveis para sociólogos, psicanalistas, médicos terapeutas, e indo pelos caminhos místicos para resolver seus problemas.
A “Maldição”, sobre o homem foi:
“Maldita será a terra por tua causa; com dor comerás dela todos os dias. Espinhos e cardos também ela te produzirá; comerás a erva do campo, e do suor do teu rosto comerás o teu pão, até que te tornes à terra, de onde fostes tomado, porque és pó e para o pó te tornarás”. (Gen. 3:18,19)
Desde então o homem tem procurado satisfazer-se no trabalho nos desejos carnais, recebendo em conseqüência infindáveis conflitos e angustias. Tudo o que deveria ser canalizado para Deus, agora canaliza-se em sua satisfação pessoal e na defesa de sua família.

RELACIONAMENTOS REGIDOS PELA MALDIÇÃO

A vida humana quando regida pelo ego e essencialmente pecaminosa, criando um círculo vicioso de causas e efeitos, tornando o ser humano num ser essencialmente egoísta. Tudo começou em Adão. No plano original de Deus, o casal deveria dominar mutuamente sobre tudo, mas após a queda, tanto o homem quanto a mulher, assumiram o comando de suas vidas; empreendendo uma luta constante de auto-libertação. Relacionamento regido pela maldição é quando um procura dominar o outro para satisfazer o ego. Todas as pessoas que vivem sob a regência da maldição é egoístas; buscando sempre satisfazer os seus próprios desejos em detrimento do outro.
O verdadeiro objetivo do egoísta estará sempre acobertado sob sutilezas e artimanhas extremamente egocêntricas. Vejamos:
1.Quero que meus filhos estejam sempre bem arrumadinhos por causa do que os outros possam pensar de mim.
2.Meu cônjuge deve estar sempre bem vestido para que as pessoas tenham uma boa impressão de mim.
3.Tenho que demonstrar minha autoridade sobre o meu cônjuge para que todos me respeitem.
4.Se o meu cônjuge não fizer as minhas vontades, o que vão pensar de mim?
Com esse tipo de procedimento percebe-se que as atitudes dos envolvidos são profundamente egocêntricas, e a auto estima passa a ser negativa.

EFEITOS DA REGENCIA MALDITA

1.Sensação de estar sendo sufocado.
2.Insatisfação, estresse e amargura.
3.Desânimo de viver e desejo de buscar soluções em outros relacionamentos.
4.Sensação de perda de liberdade.
5.Sentimento de culpa pela infelicidade do cônjuge.
6.Mal-de-Caim, ou seja sensação de estar sendo acusado e de todos os fracassos e culpas.
7.Insegurança.
COMPREENDENDO OS PROPÓSITOS DA UNIÃO MATRIMONIAL
Em princípio os maiores causadores de esgotamentos e desânimo nos relacionamentos, somos nós mesmos. Empreendemos uma tarefa muito além de nossas capacidades para realiza-la. O efeito sempre tem gosto amargo. Para que um relacionamento tenha êxito, em primeiro lugar devemos compreender que o ser humano é especial diante de Deus, e que somente o Senhor tem capacidade para transforma-lo. Prova é que quando Deus criou a raça humana, Ele não a fez completa, ou a humanidade toda em um só momento. Tudo começou com apenas uma semente. Ele criou no princípio uma só pessoa, depois outra, até formar uma família. E após forma-la, disse: Crescei, multiplicai, enchei a terra e dominai. (Gênesis 1:28)
EXERCÍCIOS PRÁTICOS
Ao tomar conhecimento da Graça de Deus, o primeiro passo a ser dado, naturalmente deve ser o de tomar posse do seu direito nela. Observem atentamente alguns princípios que vão ajudá-los quando vocês o declararem juntos:
1)O Senhor Jesus Cristo restaurou o nosso direito de ser livre, por isso, o Senhor Deus vai nos atender! (João 8:32)
2)Senhor Deus suprirá todas as nossas necessidades em glória por Jesus Cristo! (Filipenses 4:19)
3)Não somos nós mais quem vivemos, mas Cristo vive em nós e é o seu propósito que sejamos felizes juntos.
4)Senhor Jesus Cristo levou sobre si todas as nossas culpas e pecados passados e em suas pisaduras somos sarados, por isso nossa família é uma bênção! (Isaias 53:10)
5)Podemos todas as coisas naquele que nos fortalece. (Filipenses 4:13)
Autor: Pedro Almeida
Coordenador Nacional Ministério de Casais da Igreja Quandrangular
www.minacq.com.br e www.centraldepregadores.com.br/pedro-almeida/
Fonte: Estudos Gospel

Melhor ser dois do que um

elenycesantos.blogspot.com
Melhor ser dois do que um
Durante a ministração da Palavra num culto ocorrido no mês de Agosto, Deus falou fortemente comigo e deve ter falado mais ainda a todos os casais que estavam presentes no culto. Não sou casado nem namoro, porém quero passar a todos a mensagem que recebi de Deus no culto, ontem se cumpriu o que diz na Bíblia em 1 Coríntios 14:3, o Espírito do SENHOR Deus edificou, exortou e consolou.
Quando falamos de casamento  aos ímpios, boa parte diz: “Game Over (Fim de Jogo)”. Porém nós, cristãos devemos adotar a frase: “New Game (Novo Jogo)”. Pois casamento é benção de Deus, desde o princípio (Gênesis 2:24). O casamento pode ser comparado a construção de um edifício, aonde os dois, homem e mulher, em um só corpo é o construtor e Jesus Cristo o patrão do edifício. O construtor recebe do SENHOR todo o material para construir o edifício, a construção requer esforços tanto do esposo quanto da esposa, pois os dois formam o corpo do construtor e se só a mão direita trabalha, a obra seguirá com muitas dificuldades e, talvez, a mão direita se machuque na construção e não terá como prosseguir, pois a mão esquerda se recusa a continuar a construir.
É normal que, ao construir o edifício, ao rebocar uma parede por exemplo, voe um pouco de cimento na roupa do construtor, cuja sujeira na roupa representa o desentendimento, as diferenças. Mas um quebra-cabeça é feito de peças diferentes, porém todas elas se encaixam. Ao sujar a roupa, basta limpar com ambas as mãos (tanto do esposo como da esposa). Ainda fica aquela “sujeirinha” na roupa, mas essa daí, Jesus Cristo é quem limpa por completo.
O construtor nunca deve esquecer dos materiais e equipamentos dados por Deus para construção, o manual de construção é a Bíblia, a escola para decifrar o manual é as igrejas de Cristo com os professores que são os pastores, obreiros etc. Não pode se esquecer dos equipamentos cedidos por Deus para a construção, pois trabalhar sem devida proteção pode machucar o construtor e atrapalhar na construção: Use as luvas da esperança em Cristo que ergue cada tijolo sem desanimar, coloque as botas do evangelho para que cada passo seja segundo a vontade de Deus, equipa-se com a máscara da paz para que projeta sua boca de todo pó maligno, use o cinto do amor que não te deixa cair, toma para si o abafador justo para que que tampe seus ouvidos de todos conselhos ímpios, coloque os óculos da santidade para que proteja seus olhos de toda impureza, também o capacete da salvação e a marreta da fé que destrói quaisquer obstáculos.
Em tijolo em tijolo, seguindo todas as instruções cedidas por Deus não haverá nada que possa parar a obra a qual o SENHOR o (a) elegeu para que construa o mais belo de todos os edifícios, o seu casamento.
Bem… senti isto no meu coração para estar passando a todos, lembrando que não tenho nenhuma experiência em relação conjugal e tudo que foi escrito aqui não provém de minhas experiências, mas da onisciência de Deus. Deixo, para finalizar, esta linda passagem bíblica aos casais e aos futuros casais:
“Melhor é serem dois do que um, porque têm melhor paga do seu trabalho.
Porque se um cair, o outro levanta o seu companheiro; mas ai do que estiver só; pois, caindo, não haverá outro que o levante.
Também, se dois dormirem juntos, eles se aquentarão; mas um só, como se aquentará?
E, se alguém prevalecer contra um, os dois lhe resistirão; e o cordão de três dobras não se quebra tão depressa.”
(Eclesiastes 4:9-12)
 

A Serpente e o Encantador

elenycesantos.blogspot.com
A Serpente e o Encantador “Se a cobra morder antes de estar encantada, não há vantagem no encantador”. Eclesiastes 10:11
Só há vantagem no encantador se ele for hábil o suficiente para “encantar” a serpente antes que ela morda. Existem coisas que precisamos fazer enquanto há tempo. Se demorarmos já não adianta, a cobra a qualquer momento pode nos morder.
A “Serpente” é a representação do grande vilão do pecado original. Com astúcia mordeu o ser humano. Não estava “encantada”. Até que veio Jesus Cristo e pisou na cabeça da serpente e proferiu aos que comissionou:
“Eis aí vos dei autoridade para pisardes serpentes e escorpiões, e sobre todo o poder do inimigo, e nada absolutamente vos causará dano”. Lucas 10:19
Esse é o nosso “encanto” para vencer a serpente: A autoridade do nome de Jesus Cristo.
Não precisamos temer pela serpente, precisamos é invocar o nome de Jesus, antes que ela morda.
Hábil encantador é aquele que tem Jesus no seu coração e pratica aquilo que Ele ensinou.
Pisando a serpente
No nome de Jesus
Andre Luiz

Um fantasma chamado passado

elenycesantos.blogspot.com
Um fantasma chamado passado
Enquanto escrevo este texto, estou alisando as minhas asas de anjo e polindo minha auréola que reluz cada vez mais. Nossa como sou santo! Se o Papa me encontrar na rua vai mandar me canonizar imediatamente. Sou tão imaculado e vivo numa pureza tão grande que deveria parar de escrever e começar a dizer: “Glórias a mim, louvado seja o meu nome!”
Tá rindo? Bom, a não ser que você seja um anjo encarnado quero te dizer que você é um pecador, e sabe o que pecador faz?ele peca!
A maioria de nós tem um passado, que digamos, preferíamos esconder debaixo do tapete. Tem alguns que até conseguiram levar uma vida tranqüila, sem muitos problemas, glórias a Deus, pois tiveram a oportunidade de crescer em Cristo sem tantos traumas, mas outros, só Jeová, para limpar os pecados precisou de uma retro-escavadeira, ou melhor, um sangue derramado.
A primeira coisa que eu gostaria de falar, é que muitas vezes nós ficamos mensurando um passado de pecado com outro. Algo do tipo: “nossa, pra mim teve jeito porque eu só me envolvi com cinco moças e dei um trago, já você…”
Não entendo isso! Vamos definir uma coisa que já está mais que definida?
Passado é passado, já passou! Pecado é pecado, sem pecadinho e pecadão!
E a Palavra nos diz que “todos pecaram e carecem da glória de Deus” (Rm 3.23)
Outra coisa que precisamos nos ater com relação a nossa vida regressa é ao fato de muitos usarem isso para se promover. Você chega para conversar com essa “nova criatura” e, a todo o momento, ela só fala de como era a vida dela há tempos atrás… ei, ei, ei… quer mais uma dica? “Eis que tudo novo se fez, as coisas velhas se passaram e tudo se fez novo!”(2Co 5.17) Não pega bem ficar frisando os tempos de mundão, dá impressão que se está com saudades.
E por fim, sem excluir neste os grupos acima, existem aqueles que realmente sofrem quando se lembram de quanto tempo perderam longe do Salvador. De quantos anos jogaram fora e quão alto preço lhes custou. O fantasma os atormenta quando alguém duvida da sua mudança de vida; o fantasma o atormenta quando se vê diante da inquietação da luta do espírito contra a carne; o fantasma o atormenta quando o desejo bate a porta.
Lembra que você não é anjo? Então, você será tentado. Muitos serão enviados para tentar te barrar nesta caminhada de fé. Alguns enviados por satanás, outros se enviando a si mesmos para consigo (redundância proposital para mostrar que tem gente que adora ser pedra de tropeço na vida do outro).
E eu quero dizer uma coisa. Tem gente que acredita em você. Acredita que você vai dar certo. Jesus é o principal deles. Quando Ele olha o seu passado, Ele não vê o seu erro, Ele vê o sangue derramado e, quando olha o seu futuro Ele vê a obra pronta!
Eu sei que é difícil lidar com as lembranças e cicatrizes passadas, principalmente quando o passado se torna mais presente do que gostaríamos, mas não desista. Dê um passo de cada vez, até que um dia, em nome de Jesus, o seu passado vai estar tão longe que mal se dê para ver!
Na paz dAquele que fez o ontem, o hoje e já planejou o nosso amanhã,
Att,
Pr. Felipe Heiderich
WWW.felipeheiderich.com

11 de outubro de 2012

Você é especial- Aline Barros

elenycesantos.blogspot.com



Você é especial, não existe outro igual
Deus criou você assim, diferente de mim (2 vezes)

O seu cabelo, a cor da sua pele, o tamanho do pé
Altura, peso, medidas, braço, perna e barriga
Bem assim como é...

Você foi criado, foi separado
Pra servir a Deus do jeito que você é...
Insubstituível. Você é incrível! Só precisa Ter fé.
Por isso, um apelido não será ouvido se ele for uma gozação,
Mas será atendido se for um carinho do seu coração

Você é especial, não existe outro igual
Deus criou você assim, diferente de mim (2 vezes)

O seu nariz, boca, sobrancelha, queixo, testa e orelha
A cor dos seus olhos, Ele não ensaiou, tudo fez de primeira

Homenagem à Criança

elenycesantos.blogspot.com



Você criança,
que vive a correr,
é a promessa
que vai acontecer…
é a esperança do que poderíamos ser…
é a inocência que deveríamos ter…

Você criança, de qualquer idade,
vivendo entre o sonho e a realidade
espargem pelas ruas da cidade,
suas lições de amor e de simplicidade!

Criança que brinca,
corre, pula e grita
mostra ao mundo,
como se deve viver
cada momento, feliz,
como quem acredita
em um mundo melhor
que ainda vai haver!

Você é como uma raio de luz
a iluminar os nossos caminhos,
assemelhando-se ao Menino Jesus,
encanta-nos com todo teu carinho!

Você é a criança,
que um dia vai crescer!
É a promessa,
que vai se realizar!

Mensagem Para Crianças

elenycesantos.blogspot.com
Hoje sou como o raiar de um novo dia
O brotar de uma semente
O desabrochar de uma flor.
Sou como uma doce melodia
Com autor e partitura
Só preciso que me "toquem" com ternura
Para que eu possa ser gente.

Do bem, quero ser sempre contexto
Não nasci para ser avesso
Sou portador de sol
Trago luz Alegria e esperança
Afinal sou criança
Imagem e semelhança de Jesus!

Autor: Walter Pereira Pimentel

Dia Mundial da Criança

elenycesantos.blogspot.com


Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Dia da Criança
Szymon 002.JPG
Criança com idade próxima de um ano de idade.
Nome oficial Dia Mundial da Criança
Tipo Mundial
Data 1 de junho - Data definida pela ONU;
1 de junho - Portugal, entre outros países;
12 de outubro - Brasil.
Observações: Dia em que se celebra a aprovação da Declaração dos Direitos da Criança.
O Dia Mundial da Criança é oficialmente 20 de novembro, data que a ONU reconhece como Dia Universal das Crianças por ser a data em que foi aprovada a Declaração dos Direitos da Criança.[1] Porém, a data efectiva de comemoração varia de país para país.

Índice

Em Portugal

Em Portugal, o dia das crianças é festejado no dia 1 de junho, pois o mês de maio homenageia Maria, mãe de Jesus. O dia da criança foi comemorado, no mundo inteiro a 1 de junho de 1950.

No Brasil

Na década de 1920, o deputado federal Galdino do Valle Filho teve a ideia de "criar" o dia das crianças. Os deputados aprovaram e o dia 12 de outubro foi oficializado como Dia da Criança pelo presidente Arthur Bernardes, por meio do decreto nº 4867, de 5 de novembro de 1924.
Mas somente em 1960, quando a Fábrica de Brinquedos Estrela fez uma promoção conjunta com a Johnson & Johnson para lançar a "Semana do Bebê Robusto" e aumentar suas vendas, é que a data passou a ser comemorada. A estratégia deu certo, pois desde então o dia das Crianças é comemorado com muitos presentes.
Logo depois, outras empresas decidiram criar a Semana da Criança, para aumentar as vendas. No ano seguinte, os fabricantes de brinquedos decidiram escolher um único dia para a promoção e fizeram ressurgir o antigo decreto. A partir daí, o dia 12 de outubro se tornou uma data importante para o setor de brinquedos no Brasil.

A data em outros países