14 de fevereiro de 2012

Celebridade, eu?


Celebridade, eu?


Porquanto, qualquer que a si mesmo se exaltar será humilhado ...? Lucas 14:11.

É impressionante como os autores desta novela ?Celebridade? estão conseguindo retratar com exatidão o anseio maior do ?ser humano?: ser reconhecido, ser famoso e com muito money no bolso. Os personagens desta bem engendrada trama vão se moldando às situações para ver se de alguma maneira podem levar vantagem não se importando em usar a cabeça alheia como degrau para a fama. A arte imita a vida, pois quantas Darlenes, Lauras, Renatos estão ao nosso redor, ou será que nós mesmos não somos um deles?

Elenyce E francinildo. Vivendo por que Cristo vive em nós!
Certo é que nosso peso na hora do julgamento para os outros é sempre impiedoso e na auto-análise somos condescendentes extremados. A ética e moralidade são práticas em desuso e são tratadas como ?babaquices? porém, sempre serão absolutas e irrefutáveis.

Temos na Bíblia como regra áurea o seguinte texto em Lucas 6:31 - ?Como vocês querem que os outros lhes façam, façam vocês também a eles?. É ruim, heim! Cremos que a Palavra de Deus é a verdade, sendo assim, querer as coisas e usar as pessoas como simples instrumentos para conseguirmos nossos intentos egoístas trará sobre nós o fruto indesejável da ruína generalizada.

Quando Alexandre, O Grande foi encontrado chorando, espantou a todos e foi inquirido sobre o motivo do choro, pois tinha conquistado todo o mundo, e a resposta nos deixa perplexos: ?estou triste por não ter mais nada para conquistar!? A fúria de poder e ascensão é inesgotável. Outro texto da Bíblia fala claramente sobre a ganância humana: ?Aquele que amar o dinheiro nunca se fartará da renda?.

Buscamos a glória própria em todo o tempo sempre nos achando os melhores e se não chegarmos ao topo é porque os outros não são inteligentes o suficiente para enxergar nossas qualidades notórias. O podium é nossa meta, e saber que lá só ?pode um? nos excita e nos inflama, e perseguimos a aceitação como os cachorros na corrida atrás de um coelho mecânico que está sempre na frente. Precisamos sempre de novas metas para acalmar nossa insatisfação.

Temos na história alguém que viveu contrário aos holofotes alheios, leia com atenção este relato em Filipenses 2:6,7 ? ? Ele, mesmo sendo Deus, não usou do seu direito de ser tratado como Deus, mas se esvaziou, tomando a forma de escravo, fazendo-se semelhante aos homens?. Que ato fantástico o de Jesus, mesmo sendo Deus veio a este mundo para se fazer como um de nós mostrando humildade e amor, não buscando seu próprio interesse, para assim poder nos buscar em nossa condição de deformados buscando o nosso merecido lugar de destaque e aprovação.

Enquanto sonhamos com a glória Jesus buscou a desonra e a maldição, pois, a cruz na cultura judaica e romana era para os indignos da sociedade. Por que tanta mostra de doação assim? Justamente para que Jesus, sendo Deus, fosse em tudo exemplo e caminho para uma vida nova onde saímos do foco e para que busquemos Nele a condição de sermos aceitos pelo Seu sacrifício vicário e que tenhamos uma vida onde não precisemos buscar a celebridade. Pois Jesus nos colocou na posição maior que a de sermos filhos de Deus e para assim, estarmos contentes em tudo, pois a glória deste mundo é efêmera e fugidia, porém, a graça é perpétua.

Quer nadar mais, continue, mas saiba que o mar da vida é intransponível sem o salva vidas gracioso que é Jesus. Descanse na graça vinda de Deus.
Celebridade zero a todos.