13 de fevereiro de 2012

Beijo Muuuuuuuuuuuuuito!


Beijo Muuuuuuuuuuuuuito!



O comportamento dos adolescentes dessa geração tem me deixado bastante preocupado. A pouco tempo atrás, fiquei sabendo de uma festa no Rio de Janeiro onde centenas de adolescentes se reuniram com o propósito único e exclusivo de Beijar. Na verdade, a proposta era contabilizar quem no final da festa tinha beijado mais pessoas. Lembro que ouvi o relato de uma jovem que afirmava ter beijado mais de 50 rapazes. Um outro, orgulhosamente contava que na tal festa tinha beijado pra lá de 70 moças.
 
Sem sombra de dúvidas essa geração tem como uma de suas marcas a superficialidade. Cada vez mais cedo meninos e meninas são instigados a adentrar ao mundo das relações e infelizmente, pais, familiares, colegas da escola e principalmente a mídia tem injetado, nas cabecinhas de nossos filhos valores absolutamente adoecedores a psique. Junta-se a isso o fato de que também vivemos dias onde a relativização das relações pessoais se faz presente.

Essa geração a qual denomino geração fast-food tem como uma de suas marcas a precocidade. Em nome de um papo-cabeça e da pseudo-espiritualidade tudo se pode e nada é proibido. Neste mundo pós-moderno o chique é ficar, e com quantos mais, melhor.

Não sou contra as relações de namoro que um jovem possa desenvolver com uma moça. Antes pelo contrário, acredito que relações afetivas entre um rapaz e sua namorada contribuem significativamente para o desenvolvimento de uma auto-estima saudável.

Sou contra sim a banalização das relações, sou contra as ?ficações? que contribuem para o adoecimento da alma de nossos pré-adolescentes, sou contra o beijar por beijar!

Salomão em sua grande sabedoria afirmou: ?Existe um tempo determinado para todas as coisas na vida?. Sim, isso mesmo, na vida existe momentos pra tudo! Há tempo de plantar e tempo de colher, há tempo para abraçar e deixar de abraçar, em outras palavras isso significa dizer que existe um tempo determinado por Deus para desfrutarmos de carinhos, afagos, abraços e beijos de alguém. Em contra-partida, isso significa dizer também que existem momentos na vida, que somos chamados a um momento de reclusão onde outros valores necessários a uma existência plenificada nos são trabalhados.

Beijar é bom, no entanto, tudo tem o seu tempo, cabe a nós não deixarmos moldar pelos valores deste sistema, antes pelo contrário, somos chamados a uma vida onde a liberdade e a responsabilidade tranformam-se em marcas de uma geração comprometidada com Deus e consigo mesma.