1 de dezembro de 2011

Drogas - Quem é o culpado?





 Drogas - Quem é o culpado?         





( 2º Coríntios 4:8-10 )

A partir de hoje estaremos refletindo sobre a questão das drogas. Fundamentados na Palavra de Deus, a nossa reflexão de hoje é esta: Quem é o culpado pelos malefícios da droga? Sim, quem é o culpado pelos males que a droga provoca? São os que cultivam as plantas? Os que produzem, distribuem e vendem a droga? Os que a consomem? Por onde começar para solucionar este problema?

 
É preciso ficar claro que a droga é uma consequência e não a causa do problema. Grande parte das pessoas se apega às drogas como um escape de seus próprios problemas. São pessoas fugindo da solidão, da fome, da incompreensão familiar, dos problemas do trabalho, das exigências da alta competitividade esportiva, e outros.

A droga é um problema de todos. Não é questão de buscar culpados, mas de cada um assumir a responsabilidade que lhe compete na busca de uma solução a este flagelo que está devorando a humanidade. Todos nós, seres humanos, temos problemas. Alguns mais; outros, menos. Todos buscam alguma solução para superá-los. Lamentavelmente muitas vezes erramos na busca de uma solução e recorremos a elementos que, ao invés de ajudar-nos, nos destroem. Este é o caso das drogas.
 
Deus nos oferece soluções para os nossos problemas. Ele nos dá forças para os nossos momentos de fraqueza, ânimo para superar as dificuldades, alegria para reconfortar a nossa vida, consolo nos momentos de sofrimento. Veja como é fantástica a atuação de Jesus na vida dos que o aceitam e o buscam: "Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desesperados; perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos; trazendo sempre no corpo o morrer de Jesus, para que também a vida de Jesus se manifeste em nossos corpos".
 
Se você mantiver um relacionamento profundo e sincero com o Salvador Jesus, terá o que precisa para solucionar os seus problemas e nunca precisará recorrer às drogas para esquecer ou evitar estes problemas.

Que Deus o abençoe! Amém.

Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desesperados; perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos; trazendo sempre no corpo o morrer de Jesus, para que também a vida de Jesus se manifeste em nossos corpos. 2º Coríntios 4:8-10