19 de novembro de 2011

Memorial ou estátua ?

Aqueles que temiam ao Senhor conversaram com os outros, e o Senhor os ouviu com atenção. Foi escrito um livro como memorial na sua presença acerca dos que temiam o Senhor e honravam o seu nome? ? Malaquias 3:16.


Duas das formas mais utilizadas para se preservar a memória de um evento, seja ele positivo ou negativo, são o memorial escrito, ou, a estátua - a peça de escultura que representa a figura de um homem, mulher, divindade ou animal.

No capitulo 3 do livro de Malaquias Deus confronta uma parte do seu povo por causa do mesmo dilema que o salmista viveu no Salmo 73 e com o qual nós, de vez em quando também somos atormentados, ou seja, a aparente prosperidade dos ímpios e arrogantes em contraste com o sofrimento daqueles que temem ao Senhor.

?Vocês dizem: ?É inútil servir a Deus. O que ganhamos quando obedecemos aos seus preceitos e ficamos nos lamentando diante do Senhor dos Exércitos? Por isso, agora consideramos felizes os arrogantes, pois tanto prosperam os que praticam o mal como escapam ilesos os que desafiam a Deus!? ? Malaquias 3:14-15.

Uma parte do povo de Judá murmurava pois ainda não havia percebido o segredo que Asafe revela no Salmo 73:

?Até que entrei no santuário de Deus, e então compreendi o destino dos ímpios. Certamente os pões em terreno escorregadio e os fazes cair na ruína?.

Outra parte ? ?aqueles que temiam ao Senhor? ? ao invés de murmurarem, ?conversavam uns com os outros e o Senhor os ouvia com atenção?. Daí a razão do memorial: destacar aqueles que o temiam e honravam o seu nome.
   
O louvor e a gratidão produzem memoriais que ficam para a eternidade. O máximo que a murmuração e a falta de temor a Deus pode produzir são estátuas.

Ló que o diga. Sua mulher não temeu a palavra do Senhor e cometeu a pior das murmurações que aquele que se propõe a servir ao Senhor pode cometer: olhou para trás.

?Assim o Senhor destruiu aquelas cidades e toda a planície, com todos os habitantes das cidades e a vegetação. Mas a mulher de Ló olhou para trás e se transformou numa estátua de sal?. ? Gênesis 19:25-26.

Uma das características da estátua é a sua imobilidade; apenas traz o fato à memória, sem maiores explicações. O memorial escrito é vivo, ensina e exorta. É um legado para as gerações que virão.

Estamos, com a nossa vida e com as nossas palavras, deixando um memorial para aqueles que convivem conosco e para os que virão. O quanto confiamos no Senhor, ou, olhamos para trás, determinará o tipo de memorial que estamos levantando.

Interrogado pelos fariseus sobre quando viria o Reino de Deus, Jesus enfatizou-lhes novamente sobre o perigo da apostasia, de voltar atrás por qualquer que seja o motivo e concluiu: ?Lembrem-se da mulher de Ló? - Lucas 17:32.